FONSECA

  •  
  • Subscrever Newsletterarrow


Vinhos do Porto

Vinho do Porto Fonseca



Guimaraens 2019

Fonseca Guimaraens Vintage

O ano de 2019 exibe todo o carácter de fruta fina que esperamos dos Vintage Guimaraens combinados com uma frescura e finesse típicas do ano

 
  • 2019
  • 2018
  • 2015
  • 2013
  • 2012
  • 2008
  • 2005
  • 2004
  • 2001
  • 1998
  • 1996
  • 1995
  • 1991
  • 1988
  • 1987
  • 1986
  • 1984

Notas de Prova

Quase preto no centro com um estreito bordo granada.  Como se espera de um Vintage Guimaraens, o nariz complexo e intenso é construído à volta de um núcleo de concentrada amora, groselha-preta e cereja.  À medida que o nariz se abre, a cortina levanta-se em múltiplas dimensões de um aroma complexo, incluindo notas de ervas salgadas, notas de cedro, caixa de charutos e uma discreta redolência de café torrado.  O paladar é maravilhosamente equilibrado, com bastante volume e uma acidez viva que atravessa o meio do paladar e entra no final longo, elevando o vinho e dando-lhe frescura e vigor.  Os taninos são esticados e bem unidos entre si, proporcionando estrutura e volume, o final termina em notas de frutos silvestres de bagas densas.

Notas do Ano Vitícola de 2019

Após um período de dormência quente e seco, o ciclo da vinha começou ligeiramente cedo com o abrolhamento ocorrer a 9 de Março, cerca de uma semana antes do habitual.  Globalmente, a época de crescimento foi mais seca e fresca do que a média, embora as habituais chuvas de Abril fossem bastante intensas, com cerca de 98 mm de precipitação à medida que as uvas começavam a pintar, como habitualmente, em meados de Julho. 

Embora a época de maturação tenha começado com temperaturas elevadas, o clima no mês crítico de Agosto foi mais fresco do que a média, com alguma precipitação nos dias 25 e 26 que equilibraram a maturação da vindima.  As condições relativamente frescas e a ausência de picos de calor traduziram-se na elegância, acidez vivaz e no frutado fresco que encontramos nos vinhos de 2019.  A vindima das uvas tintas no Douro superior começou com tempo quente a 4 de Setembro e na zona do Pinhão a 14 de Setembro. A colheita estava perfeitamente saudável e em excelentes condições, embora os rendimentos tenham sido quase um décimo abaixo da média de 10 anos. Os vinhos apresentavam-se atractivamente aromáticos, com uma acidez natural elevada e uma intensidade de cor acima do normal.
A vindima começou na Quinta do Panascal, no Vale do Távora, a 18 de Setembro e no dia 20 na Quinta do Cruzeiro com uvas extraordinariamente saudáveis. A vindima foi brevemente suspensa durante um curto período de chuva na noite de 21 de Setembro, 8mm, que foi insuficiente para interferir na qualidade dos vinhos que estavam a ser feitos. As condições meteorológicas perfeitas foram retomadas e a vindima na Quinta do Santo António foi adiada até ao início de Outubro. Foram feitos excelentes vinhos até ao final da vindima.